segunda-feira, 8 de maio de 2017

Em nota inescrupulosa, Dêva Pessoa mente sobre processo no TCE.

Recentemente, foi divulgado na imprensa que o TCE-PE verificou o pagamento irregular de R$ 930.180,30, a título de repasse financeiro para o CIMPAJEÚ referente a contratação da empresa IDESNE, com isso, o Tribunal de Contas determinou a formalização Processo de Tomada de Contas Especial contra o ex-prefeito Dêva Pessoa (PSD) e aplicou multa de R$ 11 mil em decisão TRANSITADA EM JULGADO por terceirização de folha de pagamento.

Em nota publicada na sua página oficial no Facebook, o ex-prefeito disse:



A farsa da moralidade e da transparência criada pelo ultrapassado gestor para encobrir os erros de sua péssima gestão está ruindo com o passar dos dias. Neste caso específico, além da grossura cometida na administração dos recursos públicos do município, desviando recursos para contratar seus parentes e cabos eleitorais, o ex-prefeito usou do artifício da mentira deslavada para ludibriar a população e negar os atos praticados.

Além do ex-prefeito ter praticado o nepotismo, empregando sua sobrinha e companheira pelo CIMPAJEÚ e IDESNE, ainda essa semana sua irmã foi notícia nos blogs da região pela mesma prática em São José do Egito, recebendo um salário incompatível com a função de mais de 5 mil reais.

Cumprindo a tarefa de esclarecer os fatos e demonstrar com provas cabais as notícias antes ventiladas, trazemos ao conhecimento do povo de Tuparetama a Certidão do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco.



Diante da certidão de Trânsito em Julgado que trazemos agora a público, assinada pelo Diretor Geral Adjunto do TCE, resta a pergunta: Quem é o leigo inescrupuloso que mentiu para o povo de Tuparetama e vai responder a mais um processo na Justiça?

E não esqueça de pagar o boleto da multa aplicada pelo TCE pra não pegar mais a fama de velhaco!



Da equipe Tuparetama Informa.